Fechar [X]

Notícias

Home » Notícias

CREFONO5 PARTICIPA DE DEBATE SOBRE DESAFIOS DA FONOAUDIOLOGIA NO SUS

No dia 5 de dezembro, a presidente do CREFONO5 Conselheira Silvia Maria Ramos participou da Mesa Redonda que teve como tema SUS: Desafios da Fonoaudiologia , no auditório da área IV da  PUC Goiás no periodo matutino, com a partiipação de aproximadamente 200 pessoas, entre academicos e profissionais. O programa contou com programa cultural na abertura e com representantes dos profissionais de Fonoaudiologia no SUS – Fga. Patrícia (Maternidade Nascer Cidadão), Representante do Conselho Municipal de Saúde de Goiânia - Irmã Joana Dalva Alves Mendes – Diretora CMS,Representante do Conselho Estadual de Saúde –Neusinho Ferreira de Farias – Coordenador Geral CES, além da presidente do CREFONO5, sob coordenação do fonoaudiologo Prof. Rogério Goulart Paes. Após as exposições foi realizado um debate com a platéia gerando um termo de compromisso entre as entidades. Houve ainda apresentação de posters de alunos dos estpagios na área de acções coletivas da PUC Goiás.  Na oportunidade, a presidente expos o conteudo da cartilha Contribuição da Fonoaudiologia para os avanços do SUS e debateu sobre a importancia da inserção do fonoaudiólogol nas equipes multidisciplinares  nos programas de saúde existentes.  

 

 

 

I ENCONTRO GOIANO DE INTEGRAÇÃO FONOAUDIOLÓGICA

COMPARTILHE CONOSCO A SUA HISTÓRIA

Quem melhor que os fonoaudiólogos para mostrar o quanto a Fonoaudiologia transforma a vida dos brasileiros? Pensando nisso, queremos que você seja a estrela do Dia do Fonoaudiólogo 2015. Envie uma história que presenciou em seu local de trabalho. As mais marcantes serão contadas na Campanha do Conselho Federal de Fonoaudiologia. Acesse: http://fonotransformavidas.com.br/

CREFONO5 PARTICIPA DE REUNIÃO NA OAB GOIÁS EM FAVOR DA CRIAÇÃO DO FÓRUM DOS CONSELHOS DE FISCALIZAÇÃO

A presidente do CREFONO5 Silvia Maria Ramos, participou no último dia 10, terça feira, na sede da OAB Goiás do Fórum Goiano de Conselhos Profissionais, com o objetivo de avaliar a criação do Conselhão do Estado de Goiás.  A reunião foi presidida pelo presidente da OAB-GO, Enil  Henrique de Souza Filho, e pelo conselheiro Rodrigo de Moura Guedes e contou com a exposição do vice-presidente do Conselho Federal de Corretores de Imóveis (COFECI) e presidente do Conselhão Federall, José Augusto Viana Neto sobre a estrutura, os objetivos e a organização do órgão. 

Segundo José Augusto Viana, a criação de um Conselhão em Goiás será muito importante para unir em um só órgão todos os conselhos de fiscalização, para assim, os trabalhos em prol da sociedade se fortalecerem. “Hoje, a população não se lembra de procurar os conselhos para ajudá-las na busca de seus direitos, por isso temos que nos unir e intensificar a fiscalização, a colaboração e os trabalhos junto às entidades governamentais, para que os direitos da sociedade, garantidos por lei, sejam cumpridos”, disse o presidente do Conselhão Federal.
 
Estiveram presentes na reunião representantes dos conselhos regionais de enfermagem, contabilidade, economia, biomedicina, odontologia, nutrição, fonoaudiologia, psicologia arquitetura e urbanismo, CRECI e CREA, que, depois de ouvirem a explanação de José Augusto Viana, sobre a importância e os benefícios da criação do Conselhão, apoiaram a sua criação.
 
Em seguida, será elaborada a minuta do estatuto do Conselhão a ser criado e agendada uma reunião, para discussão e sua aprovação..
 
Fonte: Portal OAB GO  

BOLETOS FRAUDULENTOS - SAIBA COMO SE PREVENIR DO GOLPE

Dois casos de boleto fraudado foram registrados neste ano pelo Conselho Regional de Fonoaudiologia da 5a. região (CREFONO5), o virus que modifica o código de barras de usuários transfere o pagamento para a conta de golpistas. Por isso o CREFONO5 alerta os fonoaudiólogos e dá dicas de como evitar ser mais uma vítima.

 

 

Os casos ocorridos com boletos do Conselho chamam atenção não somente da classe, mas dos cidadãos que utilizam a internet como ferramenta para pagamentos.

Ao pagar o boleto emitido pelo site no FONO 24 HORAS os fonoaudiólogos precisam estar atentos às informações, já que o número do código de barras sempre inicia com 001 e o crédito é feito no Banco do Brasil e os boletos fraudados iniciavam com código de outro banco.

De acordo com o site Linha Defensiva, o vírus malware detecta quando um boleto é visualizado no navegador web, altera os números da linha digitável para desviar o destino do pagamento para a conta do golpista e corrompe o código de barras, impedindo o uso do mesmo. O valor e o vencimento do boleto não são alterados, porém a fraude é detectável no código, por deixar um “buraco” em branco entre as barras.

Com a alteração dos boletos, mesmo quem não utiliza internet banking pelo computador pode ser vítima do golpe. Se o boleto for impresso, por exemplo, ele continuará tendo os números incorretos. O código não altera boletos de um site específico. Qualquer página que tiver uma linha digitável e a palavra “boleto” está sujeita a ser modificada.

CONFIRA AS DICAS PARA NÃO CAIR NO GOLPE

Quatro dicas devem ser seguidas para evitar o golpe, de acordo com Raphael Labaca Castro, coordenador de Awareness & Research da empresa de segurança ESET na América Latina, em entrevista ao site Info:

1. Checar o código de barras – Gerou um boleto online? A primeira coisa a se fazer é verificar o código de barras. Se o boleto não funcionar na leitura ótica do caixa eletrônico ou estiver com alguma barra faltando, desconfie. Nesses casos, “é melhor fazer uma comunicação a mais para checar”, diz Castro. Ligue para a loja de comércio eletrônico e pergunte o que está acontecendo, para saber se o problema é com a empresa ou no seu computador.

2. Confira os dados do beneficiário – Caso seja preciso digitar os números do código de barras manualmente, confira os dados do beneficiário. Nome da empresa, agência e banco. Lembre-se: as informações precisam bater com o documento impresso. “É bom checar, pois a fraude seria consolidada pela ‘vontade do usuário’”, alerta o especialista da ESET. Isso significa que, mesmo tendo meios para checar se estava realizando o pagamento correto, a opção foi a de seguir com a operação bancária. Isso pode dificultar o ressarcimento do dinheiro pelo banco e pela loja online.

3. Evite gerar boletos em HTML – Para evitar que um malware faça modificações no boleto, o ideal é optar, sempre que possível, por boletos nos formatos JPG ou PDF, e não em HTML. “O documento já vem feito e não dá para injetar código”, diz Castro, referindo-se ao fato de que arquivos de imagens ou PDFs são menos manipuláveis.

4. Mantenha o antivírus atualizado – “É óbvio, mas importante”, afirma Castro. Praticamente todos os bons antivírus disponíveis hoje, desde que nas últimas versões, devem garantir a proteção contra algum malware que modifica boletos, detectando-o no ato da infecção e o impedindo de agir. E para o especialista da ESET, a recomendação vale também para smartphones e tablets, cada vez mais usados para tarefas do tipo.

Além do boleto – Outras dicas ainda podem ser levadas em conta na hora de fazer uma transação online, por boleto ou não. Castro recomenda que todos chequem os certificados digitais das páginas e se elas estão protegidas por HTTPS. Para fazer isso, basta clicar no cadeado ao lado da barra de endereços. Em determinados casos, se o site for inseguro, o próprio navegador avisará você – e é bom dar ouvidos a ele, porque “os alertas não são só para irritar o usuário”.